sábado, 10 de janeiro de 2009

Nostalgia






Após passar os últimos momentos de 2008 relaxando um pouco e pensando na via, bateu um certo momento de nostalgia no momento da virada do ano.


Ontem mesmo, eu estava escutando umas músicas na internet e achei uma música chamada KIDS (crianças) de um grupo inglês chamado MGMT. A música cria um certo momento de nostalgia na gente por ter um fundo crianças brincando em uma praça ou algo assim, o que certamente nos relembra certos momentos da infância. A musica é bem legal, vale a pena conferir pra quem gosta de uma batida electro-pop com um pouqinho de rock...bem calminho....


Me deu um pouco de saudade dos anos 90 e poucos, onde crianças ainda brincavam nas ruas, pois o computador ainda não era tão comum nos lares brasileiros, até mesmo telefones celulares pareciam aqueles telefones que os soldados usam nas guerras, onde os carregam nas costas devido ao seu "pequeno" tamanho.


Tudo parece mais inocente na nossa infância, além de parecer que o tempo passa mais devagar, sem estresse, onde cada dia aparece uma novidade na nossa vidinha. Tudo parece ser mais verdadeiro. Os amigos, os primeiros são aqueles que compartilhavam carrinhos, brincavam de luta, jogavam taco em rua de asfalto; onde inclusive eu nos meus tempos de peraltice infantil consegui quebara o meu, que era feiro de um sarrafo velho talhado à faca e coberto de criatividade.


É engraçado que quando somos crianças, costumávamos (pelo menos eu), colocar os sapatos, a gravata, encher a cara de espuma de barbear e pegar a maleta do meu pai, fingindo ser grande. E que quando somos grandes, queremos voltar a ter a nossa juventude de antes.]


Talvez seja papo de pessoa bem antiga, mas só tenho 18.....hahahahahahahahahaha




MAs tudo que eu falei também deve mexer um pouco com a cabeça do leitor. Seja uma música, um cheiro, uma comida, um brinquedo, um programa de televisão, ínfimas coisas podem nos remeter de volta ao passado.


Mas o que temos que viver é nosso presente, batalhando todo o dia, levantando a cabeça quando caímos ao chão; lutar para que a fantasia e a nossa juventude NUNCA acabe por mais difícil que as coisas possam ser. Essa é a "meta" que todo o mundo deve ter: jamais deixar que as coisas levem a nossa juventude.